sexta-feira, 20 de maio de 2016

Vereador Marcelo Santa Cruz acompanha caso do assassinato de Ruan Gonçalves

Polícia concluiu que dois adultos e dois adolescentes foram responsáveis pela morte de Ruan Eliakim Gonçalves Dantas, assassinado na noite de Ano Novo, em Olinda.

Comissão de Direitos Humanos da Câmara Olinda - Vereadores Marcelo Santa Cruz (Presidente) e Membro Arlindo Siqueira; os delegados Salatiel Patrício - Chefe de  Divisão de Homicídios
e a Delegada de Homicídios Gleide Ângelo


A comissão de Direitos Humanos da Câmara de Olinda, através do seu presidente Marcelo Santa Cruz e o membro Arlindo Siqueira, acompanhou todo o inquérito e prestou irrestrita solidariedade à família de Ruan, além de ter colaborado na investigação sob a responsabilidade da Delegada Gleide Ângelo.

Segundo a delegada, os maiores de idades foram indiciados pelo crime de homicídio duplamente qualificado e os dois menores indiciados pelo mesmo alto infracional, equivalente ao crime. “Já está na Vara da Infância para decisão judicial. A gente está pedindo a medida socioeducativa de internamento diante da gravidade do crime de violência urbana”, destacou a delegada.

Relembre o caso- O jovem paraibano de 18 anos foi espancado até a morte por um grupo de jovens em Olinda, próximo ao antigo quartel de Bairro Novo, na noite da virada de ano novo. Ruan Gonçalves Dantas chegou a ser encaminhado ao Hospital Tricentenário, também em Olinda, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada da sexta-feira, 1º de janeiro.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Reunião da Executiva Nacional do PT contou com a presença do vereador Marcelo Santa Cruz



O vereador de Olinda Marcelo Santa Cruz participou como convidado da reunião do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, nesta terça-feira (17), em Brasília. Na ocasião foram debatidas e aprovadas em um clima de muita unidade, as Resoluções sobre conjuntura – Maio 2016 e sobre eleições 2016.


Na resolução política, o partido condena o golpe contra a democracia brasileira e chama atenção para possíveis retrocessos aplicados pelo governo do presidente golpista de Michel Temer (PMDB). O PT alerta para “arrocho de salários e aposentadorias; eliminação de direitos trabalhistas; corte de gastos com programas sociais; anulação das vinculações constitucionais em saúde e educação; privatização de empresas estatais e abdicação da soberania sobre o pré-sal; submissão do país aos interesses das grandes corporações financeiras internacionais”.
“A queda do governo petista também é fundamental para fragilizar alianças contra- hegemônicas regionais, como a União de Nações Sul-Americanas (Unasul) e a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), o Mercosul além de facilitar políticas de cerco e desestabilização em processos progressistas de outros países – como Venezuela, Equador e Bolívia. Caso consolidado, este retrocesso político influirá sobre a evolução do bloco BRICS, cujo potencial econômico e financeiro coloca em xeque a velha engenharia mundial das potências capitalistas”, diz o documento.


Na resolução, o PT ainda faz, em forma de autocrítica, uma avaliação sobre os erros cometidos por nosso partido e nossos governos. “O fato é que não nos preparamos para o enfrentamento atual, ao priorizarmos o pacto pluriclassista que permitiu a vitória do ex-presidente Lula em 2002 e a consolidação de seu governo nos anos seguintes”. Leia na íntegra:

terça-feira, 17 de maio de 2016

Marcelo Santa Cruz ressalta atuação da Secretaria de Direios Humanos da Presidência


O vereador de Olinda e Militante dos direitos humanos Marcelo Santa Cruz e Humberto de Jesus (Secretário de Direitos Humanos de Olinda) prestaram solidariedade aos companheiros Ivan Seixas / Fernando Matos / Leonardo Nunes / e todos que passaram por aquele Ministério e contribuíram na Construção das políticas públicas das mulheres, deficientes, crianças e adolescentes, LGBT, igualdade racial, enfim, através da Secretaria de Direitos Humanos. Em sua fala, Marcelo fez análise da conjuntura e concluiu dizendo DILMA VOLTA: FORA O IMPOSTOR MICHEL TEMER / PELA DEMOCRACIA.
 

 

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Frei Beto: Mantenha viva a indignação

Segue um texto de Frei Betto, muito oportuno neste momento que estamos vivendo, e que mais do que nunca precisamos nos manter FIRMES e FORTES na Luta. Frei Beto é o mais importante pensador cristão da atualidade. Aconselho que todos os militantes e dirigentes partidários de nosso partido (PT), nesta oportunidade, leiam e reflitam o conteúdo do seu pensamento.

1 - Mantenha viva a indignação. Verifique periodicamente se você é mesmo de esquerda. Adote o critério de Norberto Bobbio: a direita considera a desigualdade social tão natural quanto a diferença entre o dia e a noite. A esquerda encara-a como uma aberração a ser erradicada. Cuidado: você pode estar contaminado pelo vírus social-democrata, cujos principais sintomas são usar métodos de direita para obter conquistas de esquerda e, em caso de conflito, desagradar aos pequenos para não ficar mal com os grandes.
2 – A cabeça pensa aonde os pés pisam: Não dá para ser de esquerda sem “sujar” os sapatos lá onde o povo vive, luta, sofre, alegra-se e celebra suas crenças e vitórias. Teoria sem prática é o jogo da direita. Os Nossos políticos se descolaram da base. Penso que se há um problema com os partidos de esquerda no Brasil, é ter eleitores e não ter militantes. Não se pode deixar de caminhar nas bases populares, mesmo que se vire presidente do país. É mantendo o vínculo com movimentos sociais que encontramos o gás que nos alimenta nessa luta.

3 – Não se envergonhe de acreditar no socialismo: O escândalo da Inquisição não faz os cristãos abandonarem os valores e as propostas do Evangelho. Do mesmo modo, o fracasso do socialismo no Leste europeu não deve induzi-lo a descartar o socialismo do horizonte da história humana. O capitalismo, vigente há 200 anos, fracassou para a maioria da população mundial. Hoje, somos 6 bilhões de habitantes. Segundo o Banco Mundial, 2,8 bilhões sobrevivem com menos de US$ 2 por dia. E 1,2 bilhão, com menos de US$ 1 por dia. A globalização da miséria só não é maior graças ao socialismo chinês que, malgrado seus erros, assegura alimentação, saúde e educação a 1,2 bilhão de pessoas.

4 – Seja crítico sem perder a autocrítica: Muitos militantes de esquerda mudam de lado quando começam a catar piolho em cabeça de alfinete. Preteridos do poder, tornamse amargos e acusam os seus companheiros(as) de erros e vacilações. Como diz Jesus, vêem o Projeto Revoluções [Dez Conselhos para os Militantes de Esquerda] Frei Betto3 cisco do olho do outro, mas não o camelo no próprio olho. Nem se engajam para melhorar as coisas. Ficam como meros espectadores e juízes e, aos poucos, são cooptados pelo sistema. Autocrítica não é só admitir os próprios erros. É admitir ser criticado pelos(as) companheiros(as).

 5 – Saiba a diferença entre militante e “militonto”: "Militonto" é aquele que se gaba de estar em tudo, participar de todos os eventos e movimentos, atuar em todas as frentes. Sua linguagem é repleta de chavões e os efeitos de sua ação são superficiais. O militante aprofunda seus vínculos com o povo, estuda, reflete, medita; qualifica-se numa determinada forma e área de atuação ou atividade, valoriza os vínculos orgânicos e os projetos comunitários.

6 – Seja rigoroso na ética da militância: A esquerda age por princípios. A direita, por interesses. Um militante de esquerda pode perder tudo – a liberdade, o emprego, a vida. Menos a moral. Ao desmoralizar-se, desmoraliza a causa que defende e encarna. Presta um inestimável serviço à direita. Há pelegos disfarçados de militante de esquerda. É o sujeito que se engaja visando, em primeiro lugar, sua ascensão ao poder. Em Projeto Revoluções [Dez Conselhos para os Militantes de Esquerda] Frei Betto4 nome de uma causa coletiva, busca primeiro seu interesse pessoal. O verdadeiro militante – como Jesus, Gandhi, Che Guevara – é um servidor, disposto a dar a própria vida para que outros tenham vida. Não se sente humilhado por não estar no poder, ou orgulhoso ao estar. Ele não se confunde com a função que ocupa.

7 – Alimente-se na tradição da esquerda: É preciso oração para cultivar a fé, carinho para nutrir o amor do casal, "voltar às fontes" para manter acesa a mística da militância. Conheça a história da esquerda, leia (auto)biografias, como o "Diário do Che na Bolívia", e romances como "A Mãe", de Gorki.

8 – Prefira o risco de errar com os pobres a ter a pretensão de acertar sem eles: Os pobres agem por princípio de necessidade, a elite age por interesse. É importante que saibamos que não existe pessoa mais culta que a outra, existem culturas distintas e socialmente complementares. O nosso povo é culto, só não sabe que é.

9- Defenda sempre o oprimido, ainda que aparentemente ele não tenha razão: São tantos os sofrimentos dos pobres do mundo que não se pode esperar deles atitudes que nem sempre aparecem na vida daqueles que tiveram uma educação refinada. Em todos os setores da sociedade há corruptos e bandidos. A diferença é que, na elite, a corrupção se faz com a proteção da lei e os bandidos são defendidos por mecanismos econômicos sofisticados, que permitem que um especulador leve uma nação inteira à penúria. A vida é o dom maior de Deus. A existência da pobreza clama aos céus. Não espere jamais ser compreendido por quem favorece a opressão dos pobres. Quando criticam as ocupações do MST, dizendo que são agressivas ou coisa parecida, sempre respondo lembrando a quem perguntou que agressivo é o colonialismo, a escravatura, a política para os imigrantes. O exagero que o pequeno faz não é nada diante das enormes atrocidades organizadas pelos grandes para dominar o mundo.

10 – Faca da espiritualidade um antídoto contra a alienação: Orar é deixar-se questionar pelo Espírito de Deus. Muitas vezes deixamos de rezar para não ouvir o apelo divino que exige a nossa conversão, isto é, a mudança de rumo na vida. Falamos como militantes e vivemos como burgueses, acomodados ou na cômoda posição de juízes de quem luta. Orar é permitir que Deus subverta a nossa existência, ensinando-nos a amar assim como Jesus amava, libertadoramente. Não falo de fé. A espiritualidade pode ser religiosa ou não. É importante que cultivemos a nossa subjetividade. Falamos como militantes e vivemos como burgueses, acomodados ou na cômoda posição de juízes de quem luta. Os dons da vida são um mistério, a vida é toda centrada na experiência do amor, e o amor é um mistério. Não importa se uma pessoa é atéia ou à toa, tem é que ser revolucionária. E sem tem uma coisa da qual nós podermos ter certeza é a de que o amor é revolucionário.

Um forte abraço

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Golpistas dão sequência ao golpe e aprovam a admissibilidade do impeachment

Em sessão de quase 20h, o senado dá sequência ao golpe e aprova a admissibilidade do impeachment, com 55 votos favoráveis e 22 contra, afastando a Presidenta Dilma por 180 dias.
Os golpistas tentam com todas as forças calar a voz dos trabalhadores e de 54 milhões de votos que elegeram a Presidenta Dilma pelo voto popular. Nesse período, o usurpador Michel Temer assume interinamente.
Durante o período de afastamento, ocorrerá o julgamento de Dilma no Senado. Ao fim dessa nova fase, o Senado votará novamente o impeachment e, se aprovado -- dessa vez serão necessários dois terços dos votos do plenário (54 votos).
Somos madeira que cupim não rói.
 


 
 

Bertold Brecht - NOSSOS INIMIGOS DIZEM

NOSSOS INIMIGOS DIZEM
Bertold Brecht
Nossos inimigos dizem: a luta terminou.
Mas nós dizemos: ela começou.
Nossos inimigos dizem: a verdade está liquidada.
Mas nós sabemos: nós a sabemos ainda.
Nossos inimigos dizem: mesmo que ainda se conheça a verdade
ela não pode mais ser divulgada.
Mas nós a divulgaremos.
É a véspera da batalha.
É a preparação de nossos quadros.
É o estudo do plano de luta.
É o dia antes da queda de nossos inimigos.